sexta-feira, 11 de março de 2011




Sopro que alimenta meu destino

A tristeza é compasso que circula a alegria, mas
Quase sempre a alegria vence. Tudo fica terrível
Quando a chuva faz batuque na minha telha e sinto
Nesse momento o sofrimento de ter a cama vazia,
Onde a gente deitava, rolava, se amava e agora se
Perdem tantas juras.

Agora estou pensando em ti, morena linda de olhos
Cativantes, sotaque do amor, seu gingado de um lado
Ao outro era minha condenação de amar-te para sempre,
Pois o doce colhido naquele seu beicinho era apenas um
Pouquinho do que me esperava na eternidade.

Porque somos tão tolos, descrentes de um amor sincero,
Eu estive com você nos braços por alguns segundos e
Não acreditei no milagre que tinha me trazido a vida, pois
Você é o sopro que alimenta o meu destino.

Paulo Valadares  

Um comentário: