sábado, 26 de fevereiro de 2011

A GREVE

Se um dia resolvessem todas as mulheres fazer
Greve, isso! Uma greve, não saíssem à rua, não fossem
Aos salões de beleza, não sambassem em inúmeras passarelas,
Não comprassem pães, fosse a feira experimentar uma fruta,
Enfim, assim, só assim acho que os homens perceberiam a
Necessidade da beleza.

Se um dia resolvessem todas as flores a não desabrocharem nas manhã,
não tivessem mais aquele brilho belo depois do orvalho da madrugada,
não emprestassem o seu perfume as mulheres e também não decorassem
mais os seus cabelos, senão tivesse mais um buquê apenas para arrancar
o sorriso, acho que assim entenderíamos não haver mais paz.

Se não tivessem mãos que ora habilidosas, pegassem em armas, mãos
Que são capazes de construir o futuro, mas que no mesmo ímpeto apagam
O passado, se não tivessem mãos que maculam a infância, agridem a inocência,
Que aprisionam a liberdade, acho que assim só assim entenderíamos de verdade
O que é o amor.

Paulo Valadares


Nenhum comentário:

Postar um comentário