terça-feira, 25 de janeiro de 2011


AINDA POSSO

Desculpe-me se agi como tolo, mas homens
Apaixonados são tolos, imbecis. Perdoe-me se
Te feri com palavras afiadas na dor que sentia
Perdoe-me se não lhe fiz sorrir como você merecia.

Mas por que estou procurando palavras se nenhuma
Será capaz de recompor o que um dia você sentiu por mim.
Hoje repito para mim mesmo é um sacrifício esta solidão.
É um sacrifício imaginar que outras mãos percorrem sua
Pele, outros lábios ganham seus beijos, que alguém sinta
Seu cheiro, que alguém lhe faça perder a cabeça de desejo,
Como eu fazia.

Mas sou um lutador, tenho a meu favor os anjos, eles são
Meus amigos eles não fingem, e acredite! Se você gosta um
Pouco que seja de mim, eu ainda vencerei, sei que seus olhos
Ainda brilham por mim é isso que me mantém vivo. É o espírito
Dos guerreiros, os fracos não entendem, mas os fortes vivem por
Amor, na busca do impossível. Os pássaros só batem asas por que
Descobriram que assim ganham a liberdade e afastam a solidão.


Um comentário:

  1. Estou vindo da Casa da Poesia...passei e gostei do que li...estou seguindo, para voltar mais vezes.

    Um abraço
    Sonhadora

    ResponderExcluir