quarta-feira, 9 de março de 2011



Dizem...

Dizem que tenho talento para soltar poemas por aí.
Que tenho talentos para emocionar. Perguntaram-me
O que eu não fiz nessa vida, bem, eu nunca amei de
Verdade.

Confesso que saquei minha arma, minha calma, minha
Alma, e ela não sacou nada. Confesso que sonho um
Dia esta lendo numa manhã de outono, distraído e levar
Aquele esbarrão, derrubar o meu e o livro dela e descobri
Que ela e a heroína do meu romance e eu a frase composta
Do seu poema.

Está tomando café num espaço bar em São Paulo e ela chegar
Ao meu lado, dizer um oi distraído que me deixará sério pelo o
Resto do tempo, traquinando, e agora a mulher da minha vida
Me disse oi, o que respondo para não permitir que ela sai
 porta a fora  sem fazer Parte dos meus sonhos para sempre,
como a lua foge na madrugada sempre iludindo o sol.

Dizem que existe um batalhão de cupidos flechando as pessoas por aí,
Ou eles estão usando flechas piratas, pois os amores estão tão curtos, ou
Eles realmente foram inventados por algum poeta vadio que sem ter o
Que inventar, bebericou rum e vinho e decidiu iludir as pessoas mal amadas.

Dizem, e dizendo ninguém me provou nada, me provocou nada diferente do
Que sinto. O que sinto é que ainda há tempo e a encontrarei no caminho, ficará mais
Fácil, pois você estará vindo a minha procura e eu ao seu encontro e se mesmo assim
Isso não acontecer, ninguém poderá dizer que não a amei de verdade, pois o sonho que
Carrego aqui dentro é tão intenso que o torna parte da realidade.

Paulo Valadares


2 comentários:

  1. "sonho que
    Carrego aqui dentro é tão intenso que o torna parte da realidade." amei ate peguei esta frase emprestada rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Meu Bróder...

    Mais um texto inteligente e repleto de talento... por que vc não o publica lá na Casa da Poesia, hein?
    Estou de olho em vocêe no seu Blog...esteja certo...rs

    Abraços* amigo

    ResponderExcluir